Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho | Grupo RBS

Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho

Nascida da paixão de seu idealizador pelas causas e projetos sociais, a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho (FMSS) representa o compromisso do Grupo RBS com o desenvolvimento sustentado das comunidades em que atua e do Brasil.

Em 1982, Maurício Sirotsky Sobrinho criou a Fundação RBS, que desenvolve projetos de impacto positivo nas comunidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Um ano após sua morte, em 1986, a Fundação adotou o seu nome.

Atualmente, a FMSS desenvolve e apoia projetos que buscam transformar a realidade de crianças e jovens gaúchos, especialmente pelo poder do conhecimento. Nacionalmente, apoia iniciativas do Terceiro Setor, nas áreas da Educação e do Desenvolvimento Comunitário.

Sua sede é em Porto Alegre, na corporação do Grupo RBS.

Relatórios de Atividades FMSS

Relatórios de Atividades FMSS

Projetos da FMSS

  • Prêmio RBS de Educação - Para Entender o Mundo (2013 - atual)

    Ocultar Detalhes

    A partir da crença de que a leitura é um primeiro e importante passo para transformar a educação, a FMSS e o Grupo RBS lançaram em 2013 o Prêmio RBS de Educação – Para Entender o Mundo. Para identificar, valorizar e estimular práticas que criam pontes entre o leitor e o texto, a premiação, além de eleger os melhores projetos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, oferece para todo o país um curso online de mediação de leitura.

    Na primeira edição foram reconhecidas iniciativas de educadores de escolas públicas e privadas e projetos da comunidade. Em 2014, além das duas primeiras categorias, os jovens foram convidados a participar, enviando projetos que serão realizados em 2015, com o apoio da Fundação e do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), responsável técnico do Prêmio.

    Somadas as duas edições, foram mais de 15 mil inscritos para o curso online de mediação de leitura e mais de 2,1 mil relatos enviados por professores, educadores e estudantes. No total, os 34 finalistas, os 16 vencedores escolhidos por especialistas e pelo júri popular (que somou mais de 540 mil votos) e suas instituições receberam R$ 301 mil.

    Em 2014, o Prêmio RBS de Educação foi reconhecido com o Prêmio Empresa Cidadã ADVB em Santa Catarina, na categoria Participação Comunitária.

  • Go Code (2014 - atual)

    Ocultar Detalhes

    Mostrar para os jovens as inúmeras possibilidades do mundo da programação é o objetivo do Go Code. Iniciado em 2014, esse projeto envolve profissionais da área de tecnologia e recursos humanos do Grupo RBS.

    Todos os professores envolvidos trabalham de maneira voluntária. Além de ensinar a linguagem Java e mobile, o curso também oferece noções de currículo e postura profissional.

    Depois de quatro meses de aula, a primeira turma formou 11 estudantes, todos de escolas públicas de Porto Alegre.

    No total, os funcionários do Grupo RBS dedicaram mais de 500 horas ao projeto, que terá uma nova edição, ampliada, em 2015.

  • Vestindo a Educação (2014)

    Ocultar Detalhes

    Pequenas iniciativas de impacto mobilizaram a comunidade escolar do RS e SC pela educação. Resultado de uma parceria com as Lojas Gang, o Vestindo a Educação usou o recurso da venda de camisetas dos Monstrinhos RBS, da bandeira A Educação Precisa de Respostas, para financiar iniciativas de baixo custo em escolas.

    Mais de 300 projetos inscritos mobilizaram um total de 480 mil votos no site do projeto. Ao final, foram escolhidas nove ideias que buscavam incentivar a leitura, qualificar o ambiente escolar, melhorar a gestão das escolas e aumentar a participação dos pais na vida escolar do aluno.

  • Leitura na Cabeça (2014)

    Ocultar Detalhes

    O Bicho-Papão, a Bruxa Malvada, o Boi da Cara Preta, o Diabo, a Mula Sem Cabeça e seus filhotes deram as boas-vindas para milhares de crianças que iniciaram a vida escolar em Porto Alegre e Florianópolis.

    Para incentivar o gosto pela leitura nos pequenos, os Monstrinhos da RBS foram personagens do livro Onde eu estava com a cabeça?, uma história que mostrava de maneira divertida a importância da escola.

    Criada para ser lido tanto em sala de aula como em casa, com os pais, a obra trazia dicas de como ser aplicado por professores alfabetizadores. Os resultados desses projetos serão reunidos em uma revista que tem como foco a paixão dos Monstrinhos: ler.

    O Leitura na Cabeça faz parte da bandeira A Educação Precisa de Respostas, que em 2014 teve como personagens os Monstrinhos RBS e o slogan O Amor é a Melhor Herança. Educação para as Crianças.

  • Por um Futuro Campeão (2014)

    Ocultar Detalhes

    Mobilizar e conectar instituições é fundamental para proteger nossas crianças e adolescentes da violência e exploração sexual.

    O evento Por um Futuro Campeão reuniu comunicadores do Grupo RBS e especialistas para debater e alertar sobre como garantir os direitos de uma parcela vulnerável da população durante competições como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, megaeventos que costumam atrair o turismo sexual.

    O evento aconteceu como parte das Jornadas Estaduais de Combate à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que desde 2003 reúne importantes setores da sociedade para prevenir os milhares de casos de abuso registrados todos os anos no Brasil.

  • Instituto Crack Nem Pensar (2010 - atual)

    Ocultar Detalhes

    O Instituto foi fundado em 2010 a partir da campanha institucional do Grupo RBS, Crack Nem Pensar. É uma organização sem fins lucrativos que tem o objetivo de produzir e disseminar o conhecimento e a capacitação de profissionais que atuam na prevenção e atendimento de usuários de drogas nos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

    Com aliados importantes como o Conselho Nacional de Justiça, o Instituto Crack Nem Pensar manteve em 2012 a sua missão de difusor da prevenção ao uso de drogas principalmente entre a população mais jovem.

  • Banco de Alimentos (1998 - atual)

    Ocultar Detalhes

    O primeiro Banco de Alimentos do Brasil foi criado no Rio Grande do Sul e tem a FMSS entre seus fundadores. O Banco atua como um gerenciador de desperdícios administrando três pontas: coleta, armazenamento e distribuição qualificada de alimentos, que são efetivadas por meio de uma bem articulada operação logística.

  • Portal Social (2005 - 2013)

    Ocultar Detalhes

    Criado para facilitar a destinação de recursos financeiros para instituições do terceiro setor visa fazer a ponte entre ONGs e potenciais doadores de recursos, foi uma iniciativa pioneira de crowdfunding. Os temas dos projetos apoiados abrangiam desde responsabilidade social, direitos humanos, desenvolvimento comunitário até ambiente.

    A iniciativa é da Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, com o apoio técnico do clicRBS. Foi, portanto, focado na mobilização de pessoas e empresas, buscando o apoio a organizações sociais que atuassem em benefício de todos.

    Também funcionou como um canal multimídia com notícias, informações, vídeos, fotos e uma plataforma de relacionamento web que facilitava a cooperação da sociedade nas iniciativas de interesse público.

  • Rede Parceria Social (2008 - 2013)

    Ocultar Detalhes

    A carteira de projetos da Rede Parceria Social (RPS) foi uma iniciativa conjunta da Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social do Rio Grande do Sul, de organizações sociais e de empresas privadas com objetivo de realizar projetos em todo o estado.

    A RPS usa um modelo de gestão conjunta entre governo, terceiro setor e iniciativa privada. O foco é a descentralização dos recursos captados e a busca da garantia de sustentabilidade para projetos sociais. A FMSS atuou como entidade-âncora na RPS coordenando, diversos programas, dentre eles o Inclusão Digital e o Desenvolvimento Infantil na Primeira Infância.

  • Fundo de Incentivo da Região Nordeste (2007 - 2011)

    Ocultar Detalhes

    O programa Fundo de Incentivo para o Desenvolvimento Social da Região Nordeste de Porto Alegre buscou apoiar organizações sociais da capital gaúcha na qualificação dos serviços de atendimento à comunidade.

    Para financiar as atividades, as organizações sociais captavam recursos na comunidade por meio de um incentivo casado: cada real captado correspondia a um real do fundo até o teto estabelecido em cada edital.

    O Fundo de Incentivo da Região Nordeste fez parte de um programa maior que contou, ainda, com o Centro Social Marista, Gerdau, Ministério Público e Prefeitura Municipal de Porto Alegre, em busca do desenvolvimento da localidade.

  • Combate à Pobreza (2012 - 2013)

    Ocultar Detalhes

    No ano de 20012 foi firmada parceria entre a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, a Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Social do Rio Grande do Sul, a Inter-American Foundation (IAF) e as empresas Bentec, Lojas Renner, Innova, Artecola e Empresas Randon, que contam com incentivo fiscal da Lei da Solidariedade, para garantir a aplicação de R$ 900 mil em projetos de combate à pobreza no Rio Grande do Sul.

    A FMSS respondeu pelo gerenciamento do projeto, repassando os recursos às instituições sociais, além de monitorar e avaliar a execução das ações.

  • Prêmio Exemplo Voluntário (2004 - 2011)

    Ocultar Detalhes

    O Prêmio Exemplo Voluntário tem a proposta de identificar, selecionar, reconhecer, valorizar e premiar pessoas que desenvolvem ações voluntárias. A proposta é destacar a importância da participação da sociedade civil na resolução dos problemas do Brasil.

    A premiação ocorre no mês de dezembro, a cada dois anos, sempre próximo à data em que se comemora o Dia Internacional dos Voluntários. É promovido em parceria pelo Instituto Voluntários em Ação/SC, a Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho, o Programa MESA Brasil do SESC, a Secretaria Estadual de Educação e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação/Undime.

  • Fundo do Milênio para a Primeira Infância (2003 - 2009)

    Ocultar Detalhes

    A iniciativa do Banco Mundial, Unesco e FMSS surgiu em 2003 para dar novas oportunidades, tanto no presente como no futuro, a meninos e meninas de 0 a 6 anos. A ideia é contribuir para uma educação de qualidade, que garanta à criança oportunidades de brincar e aprender, de ampliar seu universo cultural, de se socializar e de construir valores positivos.

    Por isso o programa teve como objetivo, além de qualificar o atendimento prestado por creches comunitárias, capacitar professores e dirigentes das escolas infantis selecionadas.

    A proposta, para isso, foi de viabilizar a aquisição de materiais pedagógicos e equipamentos, por meio da instalação de uma nova tecnologia social: as mesas educadoras – um espaço de trabalho e de aprendizagem para os recursos humanos das instituições de educação infantil – instaladas nos 11 municípios onde o programa foi aplicado.

  • O Amor é a melhor herança. Cuide das crianças. (2003 - 2004)

    Ocultar Detalhes

    Iniciativa conjunta com o Grupo RBS que tinha como foco trazer à tona as altas estatísticas de violência infantil, dando visibilidade na mídia através da abertura de espaços nos veículos do Grupo RBS.

    As ações da campanha estavam focadas em três eixos: mídia, com VTs de animação, jingles, spots e anúncios impressos; cobertura editorial, com notícias sobre a infância e juventude; e ações na rede, coordenadas pela Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho.

  • Programa Educação e Mundo do Trabalho (2002 - 2003)

    Ocultar Detalhes

    Em parceria com a Vitae – Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social, o programa apoiou 10 projetos de educação profissional para adolescentes no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, beneficiando mais de 300 jovens entre 16 e 24 anos.

  • Programa Arte & Cidadania (1999 - 2001)

    Ocultar Detalhes

    Ação que reuniu projetos com grande potencial artístico e relevante valor social nas regiões metropolitanas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O Programa foi desenvolvido visando resgatar a cidadania de crianças e jovens por meio da arte.

  • Paternidade Consciente (1987 - 1994)

    Ocultar Detalhes

    Disseminação de informação e conscientização eram os elementos fundamentais deste projeto, que buscava orientar para uma paternidade responsável. A iniciativa fez parte de ações conjuntas com foco no desenvolvimento pleno e sadio da criança.

  • Projeto Colibri (1982 - 1988)

    Ocultar Detalhes

    Projeto que visava a integração de adolescentes na função de jornaleiros, atendendo necessidades básicas no campo social, cultural, educacional, médico, assistencial, recreativo e de formação profissional. Projeto iniciado em 1982, pela Fundação RBS, e executado pela FMSS de 1987 a 1988.

  • Geração 21 (1987 - 1988)

    Ocultar Detalhes

    A Fundação realizou uma campanha cujo objetivo era orientar para a paternidade responsável. Esse projeto se desdobrou em duas importantes iniciativas que receberam apoio e a parceria de inúmeros profissionais e instituições:

    - O Paternidade Consciente, com o objetivo de levar informações que provocassem a discussão sobre a gravidez precoce na adolescência e, principalmente, sobre o papel do pai no desenvolvimento pleno e sadio da criança.

    - O Valorização da Vida, programa envolvendo jovens para discutir temas como drogadição, saúde e outros problemas que afetam a adolescência.