Cristina Ranzolin dá exemplo no enfrentamento ao câncer de mama e busca incentivar a prevenção e a cura | Grupo RBS
Banner Interno

Relações com Imprensa

Cristina Ranzolin dá exemplo no enfrentamento ao câncer de mama e busca incentivar a prevenção e a cura

Cris Ranzolin. Crédito: Arquivo Pessoal.

Cris Ranzolin. Crédito: Arquivo Pessoal.

Nesta quinta-feira (12), a apresentadora Cristina Ranzolin informou ao público gaúcho da RBS TV, no Jornal do Almoço, e aos seus seguidores das redes sociais que está em tratamento de um câncer de mama. Cristina teve o diagnóstico na semana passada, após resultados de exames de rotina. Nessa segunda-feira (9), deu início à quimioterapia e está afastada do telejornal temporariamente neste começo de tratamento. Porém, é da vontade da jornalista e do Grupo RBS, com o respaldo médico, que ela retome suas atividades assim que possível. Abaixo, o texto que Cristina compartilhou com seus seguidores e, neste link, a comunicação feita no Jornal do Almoço.
“A Mulher mais linda e forte do Mundo”
Foi com essa legenda, numa foto linda que estamos abraçadas, que minha filha começou uma série de postagens me enchendo de carinho no dia do meu aniversário.
E foi essa frase, especialmente a segunda parte dela, que me veio na cabeça quando, ainda deitada na mesa de ecografia, recebi a notícia que eu estava com um nódulo suspeito na mama.
Imediatamente, passei por uma biópsia e, no dia seguinte, veio o resultado positivo. Ainda foi preciso mais uma semana para se chegar ao diagnóstico definitivo do tipo de tumor e qual o tratamento. Passei por uma série de exames. Antes de cada resultado, uma expectativa, uma ansiedade, mas a certeza de que sou forte. Minha filha me vê assim e não vou decepcioná-la. Só me desestabilizei um pouco ao contar para minha mãe. Claro, os papéis se invertem: ali virei a filha e confesso que fraquejei. Mas passou.
Sim, como contei há pouco no JA, estou com câncer de mama, um nódulo pequeno, mas agressivo que precisa de um tratamento sério. Felizmente, o que melhor responde aos medicamentos, e já comecei, nesta segunda-feira, a fazer quimioterapia. Vão ser seis meses de tratamento que vou procurar fazer levando uma vida normal, já que sou saudável e os médicos acreditam que não devo ter muitos efeitos colaterais. Por enquanto, vou ficar alguns dias afastada, para me observar e digerir tudo isso. Mas quero que saibam que estou bem, fisicamente, de cabeça, com bons médicos, com o apoio da minha família, especialmente meu marido, com fé em Deus e espero contar com as boas energias de vocês também!