COMUNICADO: profissionais da RBS são agredidos durante cobertura da greve dos caminhoneiros | Grupo RBS
Banner Interno

Relações com Imprensa

COMUNICADO: profissionais da RBS são agredidos durante cobertura da greve dos caminhoneiros

Equipes de reportagem do Grupo RBS foram agredidas durante cobertura da greve dos caminhoneiros entre ontem (28) e hoje (29).

O repórter fotográfico Marcelo Casagrande, do Pioneiro, foi agredido no começo da tarde desta terça-feira, quando cobria o fornecimento de gasolina a veículos da prefeitura em um posto de Caxias do Sul. O jornalista fazia imagens quando um manifestante tentou arrancar a câmera fotográfica. Casagrande relata que foi cercado por um grupo e derrubado no chão. Ele teve os óculos quebrados, além de estragos na bolsa que carrega os equipamentos para a cobertura jornalística. Com a ajuda de pessoas do local, foi protegido e conseguiu retornar em segurança para o prédio do Pioneiro.

Pela manhã, a repórter Vanessa Kannenberg, o repórter fotográfico André Ávila, de Zero Hora, e o motorista Paulo Rodrigues foram hostilizados e impedidos de passar em um bloqueio de caminhoneiros na RS-122, em São Sebastião do Caí. O carro foi atingido por uma garrafa e uma pedra. A reportagem conseguiu deixar o local ilesa e buscou apoio do Comando Rodoviário da Brigada Militar para poder retornar a Porto Alegre.

Ontem, o repórter Jonas Campos e o repórter cinematográfico Dalmir Pinto, da RBS TV, também foram agredidos durante cobertura na Refap, em Canoas. A dupla foi cercada e impedida de fazer imagens. Jonas e Dalmir prontamente deixaram o local.

O Grupo RBS reforça que repudia toda e qualquer forma de violência dirigida a jornalistas em atividade profissional e reitera sua inconformidade com acontecimentos desse gênero. A empresa está tomando as medidas legais para proteger a profissional e garantir a apuração dos fatos.