Veículos do Grupo RBS conquistam o primeiro lugar em oito das 13 categorias profissionais do Prêmio ARI | Grupo RBS
Banner Interno

Relações com Imprensa

Veículos do Grupo RBS conquistam o primeiro lugar em oito das 13 categorias profissionais do Prêmio ARI

Zero Hora, Diário Gaúcho, RBS TV e Rádio Gaúcha tiveram trabalhos reconhecidos na 59º edição da premiação

Vencedores Prêmio ARI 2017. Crédito: Luiz Ávila.

Vencedores Prêmio ARI 2017. Crédito: Luiz Ávila.

Uma das premiações mais importantes do jornalismo do Rio Grande do Sul reconheceu, nesta terça-feira (19), 65 trabalhos publicados no Estado. Destes, 37 foram conquistados por veículos do Grupo RBS. Na 59ª edição do Prêmio ARI/Banrisul de Jornalismo, 22 prêmios foram conquistados por Zero Hora, dois pelo Diário Gaúcho, sete pela RBS TV e seis pela Rádio Gaúcha. Entre os agraciados da RBS nas 13 categorias da premiação, oito profissionais receberam o primeiro lugar.

Em Telejornalismo – Reportagem esportiva, a comunicadora Alice Bastos Neves foi agraciada com a série “Joga com a gente”, da RBS TV. Em Charge, Diário Gaúcho tirou o primeiro lugar com o trabalho “Odebrecht”, de Alexandre de Oliveira. Em Radiojornalismo – Reportagem geral, Cid Martins, da Rádio Gaúcha, recebeu reconhecimento por “Cerco aos neonazistas”. Zero Hora conquistou as categorias Crônica, Fotojornalismo, Planejamento gráfico e Webjornalismo com os trabalhos “O nosso 11 de setembro”, de Cláudia Laitano; “A ilha de que o mundo esqueceu”, de Carlos Macedo; “Redesenho do Caderno Doc”, de Melina Gallo de Araújo” e “A travessia”, de Rodrigo Lopes, respectivamente.

Além dos trabalhos premiados, o projeto Primeira Pauta ZH, que visa oportunizar a vivência da rotina na redação durante uma semana a estudantes de Jornalismo, foi homenageado com o Prêmio Antônio Gonzalez de Contribuição à Imprensa. No ano anterior, o Grupo de Investigação do Grupo RBS (GDI) havia sido reconhecido na mesma categoria. Da mesma forma, Zero Hora foi agraciada em 2015 pelo lançamento da Superedição de fim de semana.

A cerimônia ocorreu no prédio do Ministério Público, na Praça da Matriz, Centro de Porto Alegre. Na ocasião, os dois melhores trabalhos de cada categoria receberam troféus em bronze confeccionados pelo artista plástico Waldomiro Motta, o terceiro colocado recebeu Menção Honrosa da Associação Riograndense de Imprensa (ARI) e os demais vencedores foram agraciados com certificados.

Confira os trabalhos do Grupo RBS vencedores do Prêmio ARI/Banrisul de Jornalismo 2017:

Jornalismo Impresso – Reportagem Geral

2º lugar: RS na mira da CIA, de Rodrigo Lopes – Zero Hora

3º lugar: Conexão Facinepe-Medellin – O Homem Da Faculdade De Papel, de Rodrigo Lopes – Zero Hora

4º lugar: Protagonismo Feminino, de Bruna Karpinski Santos – ZH

Jornalismo Impresso – Reportagem Esportiva

2º lugar: À sombra da tragédia: o recomeço das viúvas de Chapecó, de André Baibich – ZH

3º lugar: Os 7 de 77, de Leonardo da Silva – ZH

4º lugar: Esporte Clube Saudade, de Sérgio Villar – ZH

Crônica

1º lugar: O nosso 11 de setembro, de Cláudia Laitano – ZH

2º lugar: Carta a Alba, Tereza e família, de Rodrigo Lopes – ZH

3º lugar: O pior comunicador do mundo, de Paulo Germano – ZH

Reportagem Econômica

5º lugar: Em harmonia com a natureza, de Itamar Melo – ZH

Fotojornalismo:

1º lugar: A ilha de que o mundo esqueceu, de Carlos Macedo – ZH

3º lugar: Não é o tamanho que mede a vida, de Carlos Macedo – ZH

4º lugar: Famílias expulsas pelo tráfico e destruição de casas sob investigação, de Mateus Bruxel – Diário Gaúcho

Charge:

1º lugar: Odebrecht, de Alexandre de Oliveira – DG

3º lugar: Pauta positiva, de Gilmar Fraga – ZH

Planejamento gráfico:

1º lugar: Redesenho do Caderno Doc, de Melina Gallo de Araújo – ZH

2º lugar: Especial Paulo Santana, de Paola Gandolfo – ZH

3º lugar: Caderno Vida, de Melina Gasparini – ZH

4º lugar: Os maiores desastres ambientais, de Thaís Longaray – ZH

Reportagem cultural:

2º lugar: Vaiado hoje, aplaudido amanhã, de Fábio Prikladnicki – Doc ZH

3º lugar: Como nasce uma gaita, de Alexandre Lucchese – Doc ZH

4º lugar: Onde o metal gaúcho foi forjado, de William Rodrigues –  Doc ZH

Radiojornalismo – Reportagem geral:

1º lugar: Cerco aos neonazistas, de Cid Martins – Gaúcha

2º lugar: Fraude do lixo, de Eduardo Matos – Gaúcha

3º lugar: Ataque ao extremismo, de Cid Martins – Gaúcha

Radiojornalismo – Reportagem esportiva:

1º lugar: Caravana da resistência, Eduardo Gabardo – Gaúcha

2º lugar: A maior tragédia do esporte mundial, de Eduardo Matos – Gaúcha

4º lugar: Caso Victor Ramos, de Rodrigo Oliveira – Gaúcha

Telejornalismo – Reportagem geral

3º lugar: Educar para mudar, de Nathalia Fruet – RBS TV

5º lugar: Núcleo do Presídio Central, de Jonas Campos – RBS TV

Telejornalismo – Reportagem esportiva

1º lugar: Joga com a gente, de Alice Bastos Neves – RBS TV

2º lugar: Joga que nem mulher, de Roberto Cabral Azambuja – RBS TV

3º lugar: Inter: 10 anos do mundial, de Glauco Pasa – RBS TV

4º lugar: Olimpíada de 2020, de Kelly Costa – RBS TV

5º lugar: Grêmio – 20 anos do bicampeonato brasileiro, de Fernando Becker – RBS TV

Webjornalismo

1º lugar: A travessia, de Rodrigo Lopes – ZH

2º lugar: Perigo no prato, de Carlos Rollsing Braga – ZH