Prêmio RBS de Jornalismo e Entretenimento reconhece as principais produções do ano | Grupo RBS
Banner Interno

Relações com Imprensa

Prêmio RBS de Jornalismo e Entretenimento reconhece as principais produções do ano

Na premiação, na sede do Grupo RBS, 16 trabalhos foram destacados, além do Grande Prêmio Jayme Sirotsky, cujo idealizador foi homenageado pelos 55 anos de empresa

Prêmio RBS. Crédito: Jefferson Bernardes.

Prêmio RBS. Crédito: Jefferson Bernardes.

O Grupo RBS reconheceu, na noite de segunda-feira (4), os talentos que contribuem para que a empresa leve adiante o propósito de produzir jornalismo e entretenimento de qualidade, para conectar os gaúchos e contribuir para uma sociedade melhor. Ao todo, foram inscritos 521 trabalhos de profissionais de todos os veículos, distribuídos em 16 categorias do Prêmio RBS de Jornalismo e Entretenimento 2017, além do vencedor do Grande Prêmio Jayme Sirotsky. Presidente emérito do Grupo RBS, Jayme foi homenageado pelos 55 anos de dedicação à empresa na ocasião.

Na cerimônia, realizada na sede do Grupo RBS, com a participação da diretoria executiva, de acionistas, líderes das redações e colaboradores, foram premiados os vencedores das categorias Design, Entretenimento, Arte, Inovação, Integração, Regional, Relação Comunitária, Reportagem de Jornal, Reportagem de Rádio, Reportagem de TV, Reportagem Esportiva, Reportagem Investigativa, Revelação, Engajamento, Cobertura e Sacada.

– Tudo o que se faz na RBS é para viabilizar jornalismo e entretenimento de qualidade. Isso sempre foi uma verdade ao longo de 60 anos da RBS, uma empresa vocacionada para essa atividade. O dia de hoje materializa a nossa crença, mostra que temos energia diante dos desafios. Quero valorizar a atitude de vocês, que mantêm contato com o público. É um ano de muita satisfação – destacou o presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer.

Na categoria Design, a vencedora foi a equipe do Caderno Vida, de Zero Hora, pela produção das capas do caderno. Na categoria Entretenimento, os vencedores foram os membros da equipe da Batalha do Conhecimento, da RBS TV. Já o prêmio para a melhor Arte foi para o trabalho “Tampinhas e lacres viram cadeiras de rodas e caixas de leite”, que utilizou recursos gráficos interessantes para ilustrar a reportagem. Na categoria Inovação, GaúchaZH foi premiada, pela criação da plataforma, unindo o melhor de Zero Hora e Gaúcha no ambiente digital. O trabalho premiado na categoria Integração foi o GDI, o Grupo de Investigação do Grupo RBS, enquanto na categoria Regional o prêmio foi para o caderno + Serra – A economia ao teu lado, do jornal Pioneiro. O trabalho que se destacou na categoria Relação Comunitária foi o App Pelas Ruas. O prêmio para Reportagem de Jornal foi para a série Singular, do Caderno DOC, de Zero Hora. Na categoria Reportagem de Rádio, foi premiado o especial Piratas do Asfalto, da Gaúcha, enquanto a Reportagem de TV foi para o trabalho Túnel do Central, da RBS TV. O trabalho premiado na categoria Reportagem Esportiva foi a série Joga que Nem Mulher, da RBS TV. Já a Reportagem Investigativa premiada foi “O Homem da Faculdade de Papel e Conexão Medellín-Facinepe”, de Zero Hora. O prêmio de Revelação do ano foi para Tiago Boff, da Gaúcha, e, na categoria Engajamento, o foi para equipe de Donna, pela campanha #SouDonnaDeMim. Na categoria Cobertura, a premiação foi para a equipe que atuou na cobertura da tragédia da Chapecoense. Por fim, o prêmio de melhor sacada foi para a equipe do Pretinho Básico com os breaks do PB no Facebook.

Homenagem Jayme Sirotsky. Crédito: Jefferson Bernardes.

Homenagem Jayme Sirotsky. Crédito: Jefferson Bernardes.

O momento mais emocionante da noite ficou por conta da homenagem ao presidente emérito do Grupo RBS. Jayme Sirotsky foi chamado ao palco para anunciar o prêmio que leva o seu nome – que foi entregue à equipe de GaúchaZH – e passou a ler um texto que tratava de características marcantes do suposto vencedor. Na verdade, Jayme foi surpreendido enquanto lia os detalhes a respeito da própria trajetória ao longo de 55 anos na RBS. Além da homenagem, recebeu uma obra do artista Hidalgo Adams – chamada Abraço e Expansão Maquiné – produzida em basalto. O presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, destacou que a obra significa a lembrança por todos os dias de Jayme na RBS e representa a conexão do presidente emérito com a empresa – uma réplica ficará na sede do Grupo.

– O Jayme é a RBS. Talvez eu deva falar em nome do Maurício (Sirotsky Sobrinho, fundador da RBS), que já nos deixou há muito tempo e que lá no início teve no Jayme um grande parceiro na construção da RBS. Nós somos o que somos graças a essa dupla. E que bom poder estar aqui reconhecendo os 55 anos do Jayme na RBS. Ele é um construtor da nossa empresa. Parabéns e muito obrigado por tudo – destacou o acionista Nelson Sirotsky.

Além dos companheiros da RBS, a família de Jayme também esteve presente na homenagem.

– Este é um ano muito significativo: 60 anos da nossa RBS. Nesses 60 anos, vieram muitas coisas, mas lá na essência algumas que são primordiais prevalecem até hoje. São valores que Maurício, eu, minha família e meus sócios tivemos muito orgulho de colocar naquela raiz e estão aí em uma árvore reconhecida, sólida e frondosa da qual todos vocês fizeram e fazem parte, regando essa árvore com a qualidade e o talento de cada um de vocês – finalizou o homenageado.

Tags: